Apesar de pouco público, Vasco x Cruzeiro tem aglomerações de torcedores sem máscara

O jogo entre Vasco e Cruzeiro, às 16h deste domingo, marca o retorno do público a São Januário. Mil torcedores poderão acompanhar o confronto válido pela 25ª rodada da Série B. Apesar de pouco público, é possível notar pequenas aglomerações de torcedores sem máscara nas arquibancadas. Na comemoração do primeiro gol, por exemplo, vascaínos se juntaram para comemorar próximo à grade.

As aglomerações acontecem principalmente nos lances em que o Vasco vai ao ataque, e torcedores se juntam na mureta de proteção. Os vascaínos também estão concentrados no meio da arquibancada e, apesar de muitos respeitarem o uso da máscara, alguns são flagrados com o equipamento de proteção no queixo.

Quando os torcedores se juntam mais, os seguranças agem para afastá-los. Além disso, o sistema de som do estádio orienta o público sobre os cuidados contra o novo coronavírus.

Primeiro torcedor a entrar celebra retorno

O primeiro vascaíno a pisar no estádio nesta tarde foi o advogado e empresário Leonardo Lopes. O carioca, acostumado a acompanhar o time de perto antes da pandemia de covid-19, estava ansioso pelo retorno.

– Foi horrível (ficar sem vir ao estádio), essa foi a primeira oportunidade de eu estar aqui e não deixei passar. Ultimamente eu estava sofrendo bastante, segundo tempo eu já desligava a TV, mas nada se compara a estar no estádio. É muito diferente, de casa a gente não pode fazer nada, aqui parece que podemos fazer até dentro de campo, mesmo que seja algo ilusório.

– Empurrar o jogador, reclamar do juiz, é muito diferente essa atmosfera do futebol, não tem igual. Agora é apoio, o time vem de troca de treinador, uma desestabilização. A gente cobra depois do jogo, mas durante o nosso papel é apoiar os 90 minutos, jogar junto, como sempre foi em São Januário – declarou o torcedor.

A partida é a primeira após o Conselho Técnico da CBF, junto aos 20 clubes que disputam a Série B do Campeonato Brasileiro, definir o retorno de público em jogos da competição em cidades com decretos que permitem torcedores nos estádios.

Até o momento, o Cruzeiro tinha sido a única equipe a jogar com torcida na Série B, e a situação gerou polêmica. Ao obter uma liminar do Superior Tribunal de Justiça que o autorizava a ter público, o time mineiro mandou dois jogos com torcida – a prefeitura de Belo Horizonte permitiu.

Para entrar em São Januário o torcedor teve que atender a uma série de protocolos. A compra do ingresso, no valor de R$ 250, era exclusiva a sócios, que tiveram de realizar teste antígeno ou RT-PCR de Covid-19 em laboratório credenciado, além de ter a vacinação em dia.

– Nem pestanejei. Já vi como adquiria o ingresso, quais seriam os protocolos. Foi bem tranquilo, comprei ingresso pela internet, sou sócio-proprietário, as informações estavam bem claras. Hoje eu fiz o exame aqui no clube mesmo, em 20 minutos já estava pronto, foi muito rápido, bem organizado. Fui o primeiro a entrar.

– O preço não me atrapalhou, mas acredito que tenha atrapalhado a outras pessoas, até pela crise econômica. A gente entende que são só mil pessoas, tem que estar mais alto, mas faz parte. Os protocolos foram atendidos, estou feliz e vamos pro jogo – disse Leonardo.

O Vasco usa uma camisa especial, em campanha pela vacinação contra a Covid-19. As mangas serão personalizadas com “1ª dose” de um lado e “2ª dose” do outro. Nas costas, haverá a estampa “Conecte SUS”. O objetivo é incentivar vacinação da população, ensinar o público a utilizar o aplicativo do SUS e homenagear profissionais da saúde.

Fonte: ge

Autor:gctofjv1970

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *